Restauração do Museu de Ciência e Tecnologia da Bahia

A necessidade de restauração do Museu de Ciência e Tecnologia da Bahia, localizado Avenida Jorge Amado, em Salvador, foi discutida nesta segunda-feira (27) pelo deputado Marcelino Galo (PT) com o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado, Vivaldo Mendonça.

O encontro teve a participação da professora Griselda Pinheiro Kluppel, que coordena o projeto de Reabilitação Arquitetônica e Revitalização Museal e Expográfica do MC&T.

Na audiência, Galo defendeu que o Museu precisa ser “restaurado de forma imediata” dada sua a relevância estratégica e o grau de deterioração e degradação no qual se encontra. Inaugurado em 1979, no governo Roberto Santos, com ajuda de especialistas ingleses, o MC&T é o primeiro Museu de Ciência e Tecnologia da América Latina.

“O Museu tem uma importância imensurável para a Bahia. Além de ser um espaço de exposição e visitação, é também um local de estudo, de aprendizado e de produção de conhecimento e inovação na ciência do nosso estado. No museu também há registros sobre os biomas mais importantes da Bahia, fundamentais para o estudo e para a pesquisa científica”, afirmou Galo, que defende a utilização do equipamento para popularizar a ciência entre os jovens baianos, principalmente “aqueles da rede pública de ensino”.

“A revitalização do museu é uma das prioridades da minha gestão”, garantiu o secretário Vivaldo Mendonça, que adiantou no encontro que irá tratar do assunto com o governador Rui Costa esta semana.

Matéria publicada no Jornal Tribuna da Bahia.

Museu de Ciência e Tecnologia será compartilhado entre Secti e Uneb

Matéria reproduzida da Secti. Link original aqui.

O destino do Museu de Ciência e Tecnologia, primeiro do setor na América Latina, foi decidido em audiência realizada no Ministério Público da Bahia, na sexta-feira (27), último encontro após a formação de uma comissão, em dezembro de 2014, composta por cinco componentes de cada instituição. A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e a Universidade do Estado da Bahia (Uneb) farão uso compartilhado do prédio, que fica localizado no bairro do Imbuí.

A promotora de Habitação e Urbanismo do Ministério Público da Bahia, Hortênsia Pinho, mediadora da audiência elogiou a decisão. “A audiência foi bastante exitosa e trouxe o resultado do trabalho da comissão que, no esforço de diálogo pela busca de soluções sustentáveis, concluiu que a melhor possibilidade é o uso compartilhado do Museu de Ciência e Tecnologia por um prazo provisório. A perspectiva é muito positiva, no sentido que a cidade e estado retomem esse importante patrimônio”, disse a promotora.

O titular da Secti, Manoel Mendonça, afirmou que a secretaria vai interagir de forma mais integrada com a Uneb e outras universidades para tornar o museu espaço de colaboração e interação científica. “O museu será passado à Secti, mas entendemos que a Uneb não pode fazer isso de uma vez só, até para não interromper seu trabalho administrativo. A transição será feita de forma tranquila, pois ficou acordado que iremos ocupar os espaços centrais que possuem um caráter mais museal de exposição e até outubro deveremos abrir para visitação. Essa é a meta”, concluiu.

A passos lentos…

Faz tempo que nós deixamos de publicar algo sobre o Museu de C&T da Bahia. Não adiantou alarde porque as questões políticas são mais importantes. Ocasionalmente, o Professor Nelson Pretto, da Universidade Federal da Bahia, faz menção à situação do Museu em seus textos. Em 9 de fevereiro de 2014, o Jornal A Tarde publicou matéria e novamente o jornal retoma discussão sobre o fato. Para quem não acompanhe (respectivamente, matérias dos dias 9 e 24.02.2014, na íntegra – clique para ampliar):

Museu 00 Museu 01

Museu II

Até dia 13/12: exposição no MC&T reflete sobre preservação do meio ambiente

Publicado em: http://www.uneb.br/2012/11/28/museu-exposicao-gratuita-sobre-mata-atlantica-comeca-amanha29/

Ampliar o conhecimento sobre a conservação da mata atlântica. Esse é um dos objetivos da exposição itinerante A mata atlântica é aqui, que vai acontecer a partir de amanhã (29), no Museu de Ciência e Tecnologia (MC&T) da UNEB, localizado no bairro de Pituaçu, em Salvador.

A iniciativa, uma parceria entre a ong SOS Mata Atlântica e a UNEB, se estende até o dia 13 de dezembro. A entrada é gratuita e franqueada ao público externo.

A ação prevê atividades que discutem a preservação do bioma, a exemplo de palestras, exibição de vídeos, além de pintura de máscaras.

“Queremos promover uma reflexão sobre a importância de preservarmos não apenas a mata atlântica mas todo o meio ambiente”, destaca Zélia Fajardini, coordenadora de projetos do MC&T.

A exposição, lançada em 2009, conta com dois caminhões baú com espaço para jogos didáticos, palco para apresentações artísticas e palestras, além de sala para a realização de cursos e oficinas.

A mostra itinerante já percorreu mais de 100 cidades do país. Depois de Salvador o caminhão vai visitar mais 14 municípios nas regiões Nordeste, Sul e Sudeste.

De acordo com Zélia, a exposição também é uma chance para conhecer as instalações do museu da UNEB.

“O público vai poder visitar a sala Experidião, que abriga equipamentos de física, além de conhecer o espaço onde será implantado o projeto Trilhas na Mata, que vai promover ações de preservação e recuperação nos 50 mil m² de área remanescente de mata atlântica  que cercam o museu”, conclui a coordenadora.

Informações: MC&T – tel. (71) 3231-9368.

Sirleia Araújo, Núcleo de Jornalismo – Assessoria de Comunicação da UNEB